SÃO JOÃO DEL-REI, Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014  •  Ano XIV  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Holcim começa obra de expansão e contratação

Investimentos de R$1,4 bilhão para ampliação da fábrica da Holcim, em Barroso, e triplicar a produção da empresa, além da contratação de 2,5 mil pessoas até agosto de 2013 para realização das obras. O anúncio foi feito na sexta-feira, 24 de agosto, durante coletiva à imprensa com diretores da empresa e o governador Antonio Anastasia (PSDB). A solenidade marcou o lançamento da pedra fundamental e representou o pontapé inicial da construção.

O governador descerrou placa alusiva ao início das obras ao lado dos presidentes nacional e mundial da Holcim - Foto: Omar Freire / Imprensa MG / Divulgação

O governador descerrou placa alusiva ao início das obras ao lado dos presidentes nacional e mundial da Holcim – Foto: Omar Freire / Imprensa MG / Divulgação

A capacidade de produção anual da unidade passará de 1,2 milhão para 3,6 milhões de toneladas de cimento. Com a nova fábrica em operação, a multinacional conseguirá gerar 100 empregos diretos, totalizando 298 funcionários; além de 800 empregos indiretos. A área construída passará de 34 mil m² para 175 mil m². A expectativa é de que as obras sejam concluídas até o fim de 2014.

A Holcim é a maior indústria empregadora do município, com 483 contratados diretos e indiretos atualmente. A escolha por Barroso, conforme o presidente da empresa, Otmar Hüebscher, ocorre em virtude da localização estratégica, à margem da BR-265, próxima a Barbacena, onde funciona um terminal de distribuição; e de Juiz de Fora, onde possui depósito.
A unidade barrosense está ainda próxima a Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, facilitando a distribuição de produtos para seus principais mercados. “A intenção agora é reduzir os custos de produção para ganhar competitividade”, afirmou.

Segundo o gerente da empresa em Barroso, João Butkus Filho, a Holcim é responsável por 70% a 80% dos impostos arrecadados na cidade e, triplicando a produção, o ICMS será ampliado na mesma proporção. “Lembrando que essa taxa só integrará os cofres da administração municipal em 2016. Nesse momento, com a contratação temporária para execução da obra, o município terá uma arrecadação de R$5 a 6 milhões com ISS”, destacou.

O deputado estadual Rômulo Viegas (PSDB) ressaltou a importância desse projeto. “Esse tipo de empreendimento significa crescimento para toda a região das Vertentes,  com oferta de empregos nas mais diversas áreas, já que esses investimentos geram várias contratações indiretas. Ciente dessa importância, o governador Antonio Anastasia está dando apoio ao projeto”, afirmou.

No Estado
O governador destacou em seu pronunciamento que Minas Gerais, maior produtor de cimento do país, vai aumentar sua capacidade produtiva com a expansão da Holcim e de outras empresas do ramo.

Anastasia afirmou ainda que o consumo do produto de Minas Gerais no Brasil está se equiparando ao de São Paulo. “Com a ampliação da Holcim e de outras, vamos aumentar a produção. É um fato auspicioso porque, nos últimos anos, Minas Gerais conseguiu também um lugar de destaque no consumo de cimento. Segundo informações do próprio setor, chegamos a equiparar ao Estado de São Paulo. No passado, Minas não consumia, per capita, a metade do que era consumido em São Paulo. Já estamos em posição de igualdade. Isso demonstra de fato esse grau de prosperidade, de desenvolvimento, de progresso e de inclusão”, afirmou.

O presidente do Grupo Holcim, Bernard Fontana, ressaltou o apoio do Governo de Minas ao projeto e disse que com ele todos ganham. “Cada investimento que fazemos em um país, traz consigo desafios. A modernização e ampliação da unidade de Barroso não é diferente. Com mais de R$1bilhão investido, aumentaremos a nossa capacidade de atender às crescentes necessidades de nossos clientes, buscando gerar valor mútuo a todos as nossas partes interessadas”, frisou.

A empresa
De acordo com o gerente do projeto de expansão, Pedro Lluch, a nova linha de produção será instalada ao lado da atual fábrica e será abastecida pelas minas de calcário Mata do Ribeirão, a 7,3 km da planta; e Capoeira Grande, a 1 km.

A fábrica de cimentos em Barroso foi inaugurada pela Companhia de Cimento Portland Paraíso, em 1955, e adquirida pela Holcim em 1996. Na unidade são produzidos três tipos de cimentos, que abastecem o mercado varejista e concreteiras de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Sediada na Suíça, atua em mais de 70 países. No Brasil, onde está desde 1951,  possui cerca de 2 mil empregados e fábricas de cimento em Barroso e em Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte; além do Rio de Janeiro. Juntas, as unidades têm capacidade produtiva de 5 milhões de toneladas por ano.



Deixe um comentário


Matérias relacionadas