? Sinos de SJDR serão tema de documentário | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017  •  Ano XX  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Sinos de SJDR serão tema de documentário

Nos próximos meses, a linguagem dos sinos de São João del-Rei, característica reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Nacional em 2009, poderá rodar o Brasil em forma de documentário. Isso porque a são-joanense Carol Argamim Gouvêa, estudante de Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), teve projeto entre os dez escolhidos na 7ª edição do Programa Rumos Cinema e Vídeo, do Itaú Cultural.

Peculiariedades dos toques dos sinos estarão em documentário - Foto: Arquivo Gazeta

Peculiariedades dos toques dos sinos estarão em documentário – Foto: Arquivo Gazeta

Carol receberá uma verba no valor de R$25 mil para o desenvolvimento do trabalho, que se encaixa na modalidade Documentários para web, e, segundo ela, deve ser finalizado em junho do ano que vem.

A ideia
Ela contou que inscreveu o trabalho no concurso no primeiro semestre deste ano, mas não esperava que ele fosse escolhido. “Quando o resultado saiu fiquei muito surpresa e quase não acreditei”, contou, lembrando que a escolha do tema que dará origem ao documentário Onde os sinos falam partiu da parceria dela com o são-joanense André Neves.

A dupla tinha o objetivo de divulgar uma das características mais fortes de São João del-Rei. “Construímos o tema juntos e pretendemos desenvolver o trabalho dessa forma. Mas na hora de inscrever o projeto só pudemos colocar um nome”, explicou. E completou: “Na nossa categoria, que é de até dez minutos, pensamos: ‘o que colocar em um vídeo com tempo tão curto?’

E ai surgiu a ideia de falar da linguagem dos sinos, tema que é comum para nós que moramos em São João del-Rei, mas que pode ser completamente diferente para quem vive em cidades como São Paulo, por exemplo”, comentou.

União de Mídias
Ela ressaltou que o projeto é uma forma de unir dois meios de comunicação. “A internet é uma via de informações extremamente rápida e moderna. E para quem conhece o significado da linguagem dos sinos, eles também falam e muito. É possível saber de várias coisas apenas prestando atenção nas diferentes badaladas. Diante disso vamos entrelaçar esses dois meios, que apesar de extremamente diferentes, transmitem muitas informações”, disse, lembrando que o tema merece ser registrado.

“Um exemplo de resistência ou uma alternativa? Um eco de uma cultura oitocentista? Queremos saber mais sobre essa tradição, tentar entendê-la, mostrá-la como um pedaço de nossa identidade”, argumentou.

Seleção
O projeto são-joanense concorreu com mais de 60 outros de todo o país e foi o único escolhido de Minas Gerais. “Acredito que isso é bom para a cidade, pois vai divulgar um pouco de nossa cultura e dos nossos costumes em poucos minutos, o que não torna o documentário cansativo”, explicou Carol. Outras informações sobre o Programa Rumos Cinema e Vídeo estão disponíveis em www.itaucultural.org.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *