? Espetáculo traz emoção em luz, gestos e música | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Terça-feira, 27 de Junho de 2017  •  Ano XIX  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Espetáculo traz emoção em luz, gestos e música

Polenta com Radite estará no Yves Alves hoje, às 19h

Quem disse que uma boa história de amor deve ser contada com palavras está muito enganado. Mais do que expressá-la de maneira verbal, um bom enredo deve ser observado nos seus mínimos detalhes, inclusive no olhar, no gesto, na luz e na música.

Esse é o mote que os idealizadores do espetáculo teatral Polenta com Radite querem repassar para o público hoje, 11, às 19h, no Centro Cultural Yves Alves.

Segundo uma das integrantes do elenco, Lu Gatelli, ela e seu irmão Marcelo, que divide o palco com a atriz, eram do Rio de Janeiro e hoje estão erradicados na região. Mais especificamente no Distrito de Vitoriano Veloso, em Prados, conhecido como Bichinho.

A apresentação conta a história de um italiano com uma brasileira  foto- Ju Santos

A apresentação conta a história de um italiano com uma brasileira foto- Ju Santos

O espetáculo
A ideia da peça também surgiu por questões familiares. “Meu irmão começou a pesquisar nossa árvore genealógica no Rio Grande do Sul. E nesse bate-papo com as pessoas descobriu que na década de 30 Getúlio Vargas começou a perseguir os italianos. Foi aí que descobrimos porque minha avó falava italiano e minha mãe tinha vergonha. Reflexo dessa perseguição”, afirma.

O espetáculo, diante disso, conta a história de um italiano que está fugindo, com medo dessa crise, para a Itália. Detalhe: ele faz o trajeto de bicicleta e encontra Radite, uma brasileira que busca vida nova em outro lugar. “Ele todo amargurado e ela cheia de esperança. É um espetáculo muito sensível, sem palavras, somente com gestos e olhares”, destaca Lu.

A atriz também lembra que a escolha do nome da peça tem tudo a ver com a imigração italiana no Brasil. “Quando os italianos chegaram aqui, tinham muita dificuldade financeira. Então eles se alimentavam de polenta e radite, uma folha fácil de localizar no Sul do País. Um alimento barato”, explica.

 

Ficha técnica
Com censura livre e duração de 45 minutos, o espetáculo ainda conta com a direção de Fernando Lopes Lima, trilha sonora de Marcelo Gatelli, assessoria de Palhaçaria de João Carlos Artigos, iluminação de Ricardo Grings, orientação de dramaturgia de Renata Mizrahi, Sonoplastia de Janaina Riegel, produção e cenário de Renato Maia.

 

Os ingressos
Entradas poderão ser trocadas por material de limpeza e/ou fraldas geriátricas (tamanho M, G e GG) na bilheteria do teatro do Centro Cultural a partir das 10h. Todo material arrecadado será doado ao Abrigo Tiradentes.

Você pode ir para o final e deixar um comentário.

Deixe um comentário