? Artigo: Empreendedorismo, a chave do desenvolvimento! | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Domingo, 19 de Novembro de 2017  •  Ano XX  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Artigo: Empreendedorismo, a chave do desenvolvimento!

por Cícero Maia

Tudo indica que a Economia brasileira começa a se movimentar com mais fluidez e dinamismo depois de um período de forte contração, uma vez que os consumidores haviam passado um grande período selecionando muito intensamente os seus consumos e gastos pessoais.

Empreender significa, de forma muito simples, a capacidade de alguém levar ao mercado uma habilidade laborativa particular, capaz de ampliar o bem-estar de seus próximos para que esses possam vir a se sentir bem e estar melhor na vida.

Empreender é algo que exige cuidado, posto que, nem tudo que vislumbramos pode ser aceito pelo mercado. Há que se levar em conta a força de um regionalismo, hábitos dos consumidores, cultura de consumo, clima, legislações, capacidade econômico-financeira dos potenciais clientes, dentre outras considerações. Sem esses reconhecimentos básicos o empreendimento pode não corresponder às expectativas do empreendedor e o sonho virar um formidável pesadelo.

Há cuidados elementares que devem ser levados em consideração especialmente no que tange à utilização de recursos financeiros. Um fator que deve ser levado em atenção é a verdade de que sempre se paga algum preço por atitudes que venham a ser tomadas. Dentro desse contexto, por maior que sejam as suas reservas financeiras para o negócio, utilize o dinheiro do mercado de capitais e evite a sua descapitalização pessoal. Isto porque, se tudo der errado, o empreendedor ainda tem a sua salvação na sua economia pessoal.

A redução das Taxas de Juros tem animado o mercado produtivo no sentido de que os investimentos ficam mais baratos e, por isso viáveis. Bancos têm vindo a expandir as suas linhas de crédito para ampliar a capacidade produtiva do país.

Outro fator importantíssimo no universo dos negócios é a relação empreendedor-cliente. O comprador é a alma de uma organização, seja ela de que dimensão for. O que mais encanta em um freguês é a honestidade dos preços dos produtos que lhes chegam às mãos. Para tanto, o empreendedor deve ter como clareza solar o fato de que o lucro é a única variável em que ele pode mexer a seu favor, posto que há custos fixos e oscilantes que devem ser levados em consideração. Portanto, uma composição de preços bem afinada com o mercado pode atrair ou afastar clientes.

Tomadas essas ponderações dentre outras você está capacitado para andar pelo mundo da iniciativa privada. Sucesso!

* administrador e professor