? Uso de bujão de gás requer cuidados | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Sábado, 20 de Outubro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Uso de bujão de gás requer cuidados

Em São João del-Rei, no início desse ano, o Corpo de Bombeiros atendeu a uma ocorrência de incêndio em um bar da esquina, na Rua Santa Tereza com a Praça do Carmo, no centro histórico da cidade. Mas apesar dos danos que as chamas causaram na cozinha, o acidente ocasionado devido a um botijão de gás, não resultou em vítimas. No ano de 2017 foram registradas na cidade, 18 ocorrências envolvendo botijões de gás. De acordo com a assessoria do 2° Pelotão do Corpo de Bombeiros, em metade dos casos tratava-se apenas de vazamento; e na outra metade, foram constatados incêndios.

Corpo de Bombeiros alerta para os perigos do botijão de gás - Foto: Pedro Ventura / Divulgação

Corpo de Bombeiros alerta para os perigos do botijão de gás – Foto: Pedro Ventura / Divulgação

O botijão é responsável por armazenar o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), comumente utilizado na cozinha. O produto é caracterizado por ser um líquido altamente inflamável e devido a esse fator, alguns cuidados devem ser tomados com o que se relaciona tanto ao seu uso quanto ao seu manuseio.

Cuidados
De acordo com o chefe da equipe do 2° Pelotão, subtenente Lacerda, incêndios como o ocorrido no dia 3 de janeiro, são mais comuns do que se imagina. “No ano passado, tivemos diversas ocorrências envolvendo defeitos na mangueira do botijão de gás. É importante que os usuários, sejam de estabelecimento comercial ou de imóvel particular, observem alguns detalhes sobre este equipamento”, afirma.

Segundo o militar, os cuidados começam no ato da compra. A mangueira a ser utilizada para a finalidade deve ser apropriada, normalmente transparente com uma tarja amarela. É imprescindível que o produto tenha a certificação de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Imetro).

Além dessas questões, deve-se ter atenção com relação à data de validade do produto, que equivale em média à cinco anos. Após a instalação do botijão, é aconselhado que se faça o teste de vazamento, que consiste na colocação de uma bucha de esponja sobre o registro, verificando se o produto está em perfeita condições de uso. Em caso de algum defeito, o subtenente, faz algumas recomendações. “Se houver algum problema com a mangueira, ocasionando vazamentos, qualquer chama deve ser apagada de imediato. Em caso de incêndios, a pessoa deve ligar imediatamente para o 193”, conclui.