? Acontece 1019 | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Acontece 1019

Mestrado
Tempo de celebrar para Raquel Prudente Neder Issa, que na última terça-feira, 6, defendeu dissertação de Mestrado em Direito Privado na PUC Minas. Especialista em Direito de Família, pesquisou sobre a questão dos animais de estimação nos casos de litígio em divórcios e rupturas de uniões estáveis na dissertação “Animais domésticos nas relações familiares: posse, guarda ou custódia?” E Raquel explica: “ Embora os animais sejam considerados coisa para o Direito, a decisão está ficando nas mãos de Varas de Família, que têm concedido a “guarda” de animais, equiparando-os aos filhos humanos. São as chamadas famílias multiespécie, que começam a crescer em todo o mundo. A última pesquisa do IBGE revelou que nos lares brasileiros já há mais animais de estimação do que crianças.”

Conquista
Tendo como orientadora a conceituada desembargadora Taísa Macena, também professora na PUC Minas, considerada um ícone do Direito, Raquel foi prestigiada por amigos e familiares que foram a BH especialmente. Estavam lá o marido Weber, a filha Karol, seus pais, Elzi e Oswaldo Prudente, além dos amigos Cida e Letícia Teixeira, Fernanda São José e a são-joanense Roberta Cerqueira, advogada e professora da PUC.

Raquel Prudente (2ª da esq. para a direita), agora mestre, junto à banca: profa. Alexandra Faria (PUC) à esquerda, professora e desembargadora Taísa Macena e  professor Giordano Bruno Soares (UFMG) - Foto: Acervo Pessoal

Raquel Prudente (2ª da esq. para a direita), agora mestre, junto à banca: profa. Alexandra Faria (PUC) à esquerda, professora e desembargadora Taísa Macena e professor Giordano Bruno Soares (UFMG) – Foto: Acervo Pessoal

Raízes
Nascida em Passatempo, foi nos anos 90 que Raquel, então estudante de Letras da UFSJ iniciou a sua história em SJDR. O casamento com Weber Neder Issa fortaleceu ainda mais as raízes com esta terra. Foi editora desta Gazeta por seis anos até dedicar-se exclusivamente ao Direito, graduando-se pelo Iptan.

Lendas em Livro
São João del-Rei guarda surpresas que a tornam única. Uma delas é o projeto Lendas São-joanenses, que, através de um tour noturno pelo centro histórico, informa o turista sobre a história da cidade, enquanto resgata seu patrimônio imaterial através de encenações teatrais de lendas locais. A novidade é que o projeto, criado em 2007, celebra os 10 anos de atividade com o lançamento do livro infanto juvenil “Lendas São-joanenses… um presente do passado”, de autoria de Márcia Paschoallin com ilustrações de João Pedro Rodrigues, ator integrante do grupo.

Lendas São Joanenses
Tudo começou em 2007, quando foi criada a Cooperativa de Condutores de Turistas de SJDR, nascida do projeto Monumenta, que ministrou cursos para condutores bilíngues viabilizado pela Unesco com o apoio da Cultura Inglesa. Entre os alunos do curso, Jadir Silva e Cristóvão Vitalino criaram um passeio cultural alternativo: um tour noturno para os turistas. Mas além dos relatos históricos, queriam mais e o passeio ganhou a encenação das lendas da cidade, extraídas do livro Contam que…..do escritor são-joanense Lincoln de Souza. Nascia assim o projeto Lendas São-Joanenses. De lá até aqui, uma longa estrada, de aprimoramento e profissionalização, um teatro a céu aberto, que instiga e encanta os turistas. Durante o trajeto de cerca de 1h40, o grupo encena sete lendas, havendo também uma opção mais curta, com a encenação de apenas cinco.

 A autora Márcia Paschoallin (de pé) junto a atores do espetáculo Lendas São Joanenses no Largo do Rosário - Foto: Cristóvão Vitalino / Divulgação

A autora Márcia Paschoallin (de pé) junto a atores do espetáculo Lendas São Joanenses no Largo do Rosário – Foto: Cristóvão Vitalino / Divulgação

Tarde de autógrafos
Guias, atores e técnicos se envolvem na apresentação que tem encantado turistas, pela originalidade do projeto. Faltava então um livro, que era um sonho antigo do grupo, como explica a Relações públicas Karla Velozo Vitalino: “Desde que colocamos o livro no site de financiamento coletivo, apareceram muitos patrocinadores, o que comprovou a credibilidade do espetáculo na cidade”. E o livro chega como um presente, como diz o sub título “um presente do passado” uma sacada muito inteligente da autora. Com patrocinadores de peso e uma campanha simpática para angariar recursos, na qual os próprios atores anunciavam o livro em clima de suspense, tudo pronto para o lançamento! Será um dia inteiro de autógrafos no próximo sábado, 17, no Casarão 35 (Rua da prata, 35), de 9h às 11h30 e de 14h às 17h. No local, o público poderá apreciar as telas do artista italiano Guido Bolletti, inspiradas no espetáculo Lendas São-joanenes. Às 20h apresentação do Lendas, com saída do Largo do Rosário, complementa o lançamento.

Festa de Passos
Entre as celebrações mais bonitas do calendário litúrgico, a Festa dos Passos acontece desde ontem, em todo o seu esplendor, atraindo turistas e emocionando fiéis, cujas orações vão de encontro à liturgia que relembra a paixão de Cristo, às pregações que encorajam mudanças de atitude, às procissões que perpetuam tradições de fé e legado espiritual. Sob os cuidados da Irmandade Bom Jesus dos Passos junto à Ordem Terceira de São Francisco e de Monte Carmelo, cada detalhe foi preparado: os paramentos, as opas das irmandades, o turíbulo com insenso, o pálio, as lanternas lustradas, as hortênsias para o andor do Senhor dos Passos com o ramos de orquídea nas mãos e muito mais. Ontem, às 19h, procissão do Depósito de Nossa Senhora das Dores, saiu da do Pilar para a Igreja do Carmo.

 

 Paulo Márcio Amaro (esq.) e Ricardo Camarano carregam o andor do Senhor dos Passos que segue em procissão até o Encontro com Nossa Senhora das Dores: celebração relembra o calvário de Cristo - Foto: Gazeta

Paulo Márcio Amaro (esq.) e Ricardo Camarano carregam o andor do Senhor dos Passos que segue em procissão até o Encontro com Nossa Senhora das Dores: celebração relembra o calvário de Cristo – Foto: Gazeta

Depósito
Hoje, recitação do terço pelo Movimento do Terço dos Homens, às 16h, na Catedral do Pilar, seguida de missa e procissão do Depósito da Imagem do Senhor Bom Jesus dos Passos, da Catedral para a Igreja de São Francisco, num momento de rara beleza. No domingo, rasoura de Nossa Senhora das Dores, às 8h, seguida de missa na Igreja do Carmo. Na Igreja de São Francisco, rasoura do Senhor Bom Jesus dos Passos, de missa solene.

 O saudoso bispo diocesano dom Célio na Procissão do Depósito de Passos num dos momentos mais tocantes da celebração - Foto: Gazeta

O saudoso bispo diocesano dom Célio na Procissão do Depósito de Passos num dos momentos mais tocantes da celebração – Foto: Gazeta

Encontro
Às 18h as imagens de Nossa Senhora das Dores e Senhor Bom Jesus dos Passos saem em procissão das Igrejas do Carmo e de São Francisco respectivamente. O emocionante encontro de Jesus com sua mãe santíssima é na Praça Barão de Itambé, onde Pe. Vinícius Idefonso Campos, pároco da Paróquia de São José Operário, ocupará a tribuna sacra. Após o sermão, os fiéis seguem acompanhando a procissão com parada nos passinhos e entrada triunfal na Catedral, onde terá lugar o sermão do Calvário.

Passio Domini
Antes mesmo de sua inauguração, prevista para a última quinta-feira, 8, no Centro Cultural da UFSJ, a exposição de fotografias do Projeto “Quaresma e Semana Santa em São João del-Rei” já era sucesso! Acompanhada do lançamento dos livros Piedosas e Solenes Tradições de Nossa Terra em nova edição revisada e de Passio Domini, espetacular obra de fotografias artísticas desse período, se tornou aguardada. Isso porque quem conhece a trajetória dos fotógrafos Adrianna Neves, Júnior Viegas e Olívia Lombardi, autores do projeto, sabe do que eles são capazes.

Mineiridade
Como irmão da ordem Terceira de São Francisco, da Irmandade dos Passos e do Santíssimo, foi em imersão de fé que o são-joanense Júnior Viegas apurou o olhar, vivenciando rituais de pura beleza e significado. A partir de 2013, no entanto, fotografando profissionalmente as solenidades da Semana Santa em companhia de Olívia e Adrianna, sua bagagem religiosa e cultural foi lapidada a favor. “Nesse trabalho fazíamos tanto o registro dos momentos principais, quanto buscávamos novos ângulos a partir daquilo que se vê há mais de dois séculos. Assim, imaginamos um livro de arte, com as nossas melhores fotos”, pontuou Júnior Viegas. Pe. Geraldo Magela, pároco da Catedral do Pilar apoiou a ideia e sugeriu uma nova impressão revisada do livro Piedosas e Solenes Tradições de Nossa Terra, esgotado há anos.

Ações culturais
Além da exposição de fotos e do lançamento dos livros, o projeto se estendeu com a criação do site www.semanasantasjdr.com.br , disponibilizando para download do livro Piedosas e Solenes Tradições de nossa terra. “Queremos que essa riqueza seja conhecida e valorizada por todos. Nosso desejo é que esses livros, o site e a exposição funcionem como instrumentos de preservação”, afirma Júnior. O projeto foi realizado pelo Museu de Arte Sacra com o patrocínio do Sesi por iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Instalações e oficina de confecção de asa de anjo também estavam previstas para a última quinta-feira, aguardada como uma noite histórica, pródiga em arte, cultura, religiosidade e talento.

Mulher em evidência
Diversas ações marcaram o Dia Internacional da Mulher em SJDR, tendo como propósito principal não só a homenagem, mas o debate sobre temas que urgem por mudanças. A Associação de Amparo a Pacientes com Câncer (Asapac) promoveu o Dia da Beleza e convidou profissionais do ramo para atuar gratuitamente; a Rádio São João teve um dia inteiro de programação produzida por mulheres, dos bastidores da produção, às entrevistadas; na ACI Del Rei, mesa redonda com profissionais convidadas teve como assunto norteador as questões referentes à luta histórica das mulheres em relação as conquistas de hoje.

Números
Infelizmente, apesar de todas as conquistas, as mulheres ainda têm muito para buscar. Segundo pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU), sete em cada dez mulheres no mundo já foram ou serão violentadas durante a vida. As homenagens são sempre muito bem vindas, mas as discussões sobre essa questão tem que ser ainda mais aprofundada para se reverter essa realidade.

 Salomé Viegas, a flautista e professora do Conservatório, grande dama da música em SJDR; Alcimara Zanetti, o entusiasmo e a garra da  professora e empresária, educadora por excelência! Carmelina Cassano: a dedicação e profissionalismo da empresária do setor gastronômico: bom gosto na fábrica de delícias - Foto 1: Humberto Nicoline / Divulgação - Foto 2 e 3: Acervo Pessoal

Salomé Viegas, a flautista e professora do Conservatório, grande dama da música em SJDR; Alcimara Zanetti, o entusiasmo e a garra da professora e empresária, educadora por excelência! Carmelina Cassano: a dedicação e profissionalismo da empresária do setor gastronômico: bom gosto na fábrica de delícias – Foto 1: Humberto Nicoline / Divulgação – Foto 2 e 3: Acervo Pessoal

LUXO & LIXO

Luxo são as mulheres, em toda a sua graça e competência, em toda a sua versatilidade e coragem. Com delicadeza e foco, generosidade e empenho, bom senso e camaradagem, mas acima de tudo, trabalho e eficiência, as mulheres vem ganhando terreno, ainda que lentamente, no campo profissional, social e político.

Lixo é ainda, a tripla jornada de trabalho, que espelha o atraso nas relações homem/mulher, no ranço do patriarcalismo. Essa postura que humilha e obriga as mulheres a arcar com todo o trabalho doméstico e o cuidado dos filhos é a base do atraso e do subdesenvolvimento.