? Artigo: Prevenção contra crueldade animal | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quinta-feira, 26 de Abril de 2018  •  Ano XX  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Artigo: Prevenção contra crueldade animal

Por Camila de Assumpção Ávila

O mês de abril traz, nos seus 30 dias, uma mensagem especial para todas as pessoas que tem amor, empatia e respeito pela vida, seja ela do tipo que for. Abril é o mês da prevenção contra a crueldade animal. Prática que, através do acesso fácil às informações, possibilitado pela tecnologia, ainda se mostra frequente, muito pouco combatida e com poucos amparos legais que possibilite a devida punição aos agressores.

Vemos, todos os dias, casos de cães abandonados, maltratados, usados para procriação em canis clandestinos, machucados a troco de nada. Não é incomum receber informações de que gatos, principalmente os pretos, foram vitimas de ataques brutais, ou que cavalos, burros, bois, foram explorados até que suas forças se exaurissem e eles não aguentassem mais. Tem ainda aqueles que são vítimas da prática de caça ilegal, que captura animais silvestres para venda, aniquilando o que há de mais precioso para qualquer ser vivente: a liberdade.

Entre o chicotear, cortar asas, espancar, aprisionar, engaiolar, explorar, precificar, industrializar, extrair pele, abandonar (…) daqueles que não querem ou não sabem olhar para outras espécies de animais com os olhos do coração e com misericórdia (que pena!), há, do outro lado, quem esteja disposto a lutar, acarinhar, salvar, soltar, curar, cuidar, amar e fazer justiça por cada bicho que sofra nas mãos da ignorância. Ignorância humana. Ignorância desumana.

Lembre-se sempre que pela Lei Federal 9.605/98, art 32°, é crime “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” com pena de até um ano de prisão e multa.

Essa é apenas uma entre outras leis que discorrem sobre o direito e a proteção animal, façamos valer o que nela está explicitado, vamos cobrar as autoridades, denunciar os abusos e respeitar as outras espécies.
Aproveitemos a reflexão que esses 30 dias do mês de abril sugere. Façamos um exame de consciência e, façamos um pouco mais por aqueles que não sabem falar a língua dos homens. Não nos calemos diante de tanta injustiça, ganância e crueldade. Não vamos mais fechar os olhos diante dos vídeos que escancaram o pedido de socorro de cada animal não humano. Que a justiça e as leis estejam, cada vez mais, a favor de todos os seres. E que nós saibamos reconhecer e transbordar o amor e respeito que eles merecem.

“A libertação animal também é uma libertação humana”, Peter Singer. Liberte-se e denuncie os maus tratos animais: 0800-618080.

* graduanda em Jornalismo e entusiasta da causa animal