? Peça retrata o papel feminino na sociedade | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Peça retrata o papel feminino na sociedade

O terraço de um antigo bordel, esse será o cenário para Camarim, peça idealizada pela artista e atriz Luciana Antunes da companhia Valentina de teatro, que será exibida no AZ hostel, sábado às 20h e conta a história de Marie, uma antiga dançarina de cabaré, que ao se depara com seu antigo “eu” é levada de volta para um tempo onde a futilidade e o dinheiro guiaram e transformaram sua vida.

Bonecos construídos por Luciana Antunes mostram a nova e a velha dançarina de cabaré Marie - Foto: Cia.Valentina de Teatro / Divulgação

Bonecos construídos por Luciana Antunes mostram a nova e a velha dançarina de cabaré Marie – Foto: Cia.Valentina de Teatro / Divulgação

Na peça, a efemeridade, o papel feminino na sociedade bem como o amor e a violência contra a mulher são temas trabalhados no palco, trazendo à tona questões ainda discutidas na atualidade.

Antes de ir para o Laboratório no Chile, onde aprendeu as técnicas para confeccionar os bonecos e dar vida a eles, a professora do curso, Natacha Belova, pediu que seus alunos já planejassem o que confeccionariam durante os dois meses de aulas, e assim começou a nascer Marie e sua história. “Nesse momento me ative apenas ao impacto visual que queria: uma idosa que literalmente se vê no passado. Como a técnica era de boneco híbrido, pensei em aproveitar e intensificar a proposta visual com a utilização de minhas pernas e isso me levou a decidir que a personagem, em sua juventude, seria uma dançarina de cancan, e que no fim virou só dançarina de um cabaré mesmo. Durante um bom tempo tive apenas isso como linha de criação até que decidi transformar a dramaturgia em uma ‘quase’ história de amor”, conta. É quase porque a história de amor nem chega a acontecer e os motivos, segundo a artista, são o que se configura hoje como formas de violência contra a mulher.

Surpresa
Tendo como plano de fundo as casas da antiga Rua da Zona, do Centro Histórico de São João del-Rei, a atriz dá vida a Marie e surpreende com a apresentação que é um solo de bonecos em escala humana. “A Companhia Valentina de Teatro, em sua concepção, já foi idealizada com o desejo de pesquisar o Teatro de animação: máscaras, bonecos, objetos. Pensamos em pesquisar mais a fundo técnicas de manipulação, como o uso do boneco em tamanho humano de manipulação híbrida, onde o ator/manipulador doa partes do seu corpo para o boneco para dar-lhe vida”, explica.

Luciana conta ainda sobre as diferenças em relação ao teatro tradicional “Acredito que o principal desafio, quando já se é um ator de teatro tradicional, é que, na cena com um boneco, é ele quem deve existir e ter o foco total. O ator deve despir-se de seu ‘ego cênico’ e transferir essa energia para dar intensa vida ao objeto animado”, ela ainda diz que se não houver essa transferência de energia a mágica não acontece e o público não acredita que um pedaço de espuma ou madeira ‘vive’ e conta uma história. “O resto é técnica para auxiliar como essa relação se dará” concluiu.

A atriz e a Companhia
Luciana Antunes é atriz bonequeira e mascareira, nascida em Salto-SP, viveu em Araxá-MG quase 20 anos, e agora está com o companheiro de vida e trabalho, Leo Ortiz, em São João há um ano e quatro meses. “Já vínhamos a São João del-Rei para dar oficinas no Inverno Cultural da UFSJ há uns anos e sempre ficamos encantados com a cidade, por sua história, patrimônio e cultura. Sempre dissemos um ao outro que um dia mudaríamos para cá e assim fizemos com muita alegria no coração” conta.
A Cia. Valentina de Teatro, foi criada por eles em 2010 na cidade de Araxá e sediada em São João del-Rei desde 2016.

Peça
Os interessados em conferir a apresentação podem comprar o ingresso no próprio Hostel, situado na rua Rua Marechal Bittencourt (Rua da Cachaça), 73. O preço é R$20 inteira e R$10 meia. Outra forma de adquirir a entrada é pelo site www.sympla.com.br.

Com a proposta de apresentar a um público reduzido para ter melhor sintonia com a personagem, a atriz conta que apresentará mais vezes e sempre buscando lugares alternativos que contribuam com o clima do espetáculo.