? Acontece 1052 | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Acontece 1052

Mestrado
Em grande momento profissional, Luciano Isaac dá um passo à frente em sua carreira de professor e administrador. Na semana que passou, ele recebeu o título de Mestre em Administração pelo Centro Universitário Unihorizontes, em BH. A área de concentração foi Organização e Estratégia.

Luciano Isaac com os professores Dra. Caissa Veloso e Sousa, Dr. Henrique Cordeiro Martins e Dr. José Edson Lar logo após a defesa: Mestrado concluído com louvor - Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

Luciano Isaac com os professores Dra. Caissa Veloso e Sousa, Dr. Henrique Cordeiro Martins e Dr. José Edson Lar logo após a defesa: Mestrado concluído com louvor – Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

Preparo
Formado em Administração pela UFSJ e pós-graduado pela mesma universidade em Gestão Estratégica para pequenos empreendimentos e média gestão, Luciano tem também pós-graduação em Histórias Econômicas y las políticas economicas pela Universidad de Buneos Aires. É professor do Uniptan, ex-professor da UFSJ e veterano no ensino da língua Inglesa em escolas de idiomas.

Calendário
Entre tantos sinais que anunciam que o ano está chegando ao fim, o lançamento do calendário “O Encanto das Aves” é um deles. Incorporado às tradições de fim de ano, o trabalho autoral do fotógrafo Cláudio Lopes é aguardado pelos habitués e a cada edição ganha mais apreciadores. “Cláudio é uma presença constante na Floresta Nacional de Ritápolis, fazendo seus belíssimos registros. Seu calendário é mais que uma obra de arte, é também uma manifestação em defesa da biodiversidade brasileira, constantemente ameaçada. Quem conhece o Cláudio sabe que é um artista com muitos talentos e um ambientalista ativo. Merece nosso aplauso e nosso reconhecimento”, disse o analista ambiental Marco Túlio, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Em sua sétima edição, o calendário mantém os acertos de outras edições como o formato e 28 fotos inéditas distribuídas em capa e contra-capa, páginas dos patrocinadores.

 

Cláudio Lopes e a arte de encantar pássaros e gente - Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

Cláudio Lopes e a arte de encantar pássaros e gente – Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

Passarinhando
Nas fotos que dão vida ao calendário, grandes histórias. De passarinhos da cidade, aos que se escondem mata adentro, dá gosto ver o colorido do saíra-militar ou do saíra amarela-fêmea, os tipos exóticos, como o martim-pescador e o benedito-de-testa-amarela. Para Cláudio Lopes a escolha das fotos é sempre a parte mais difícil. “ Tenho centenas de registros, a seleção é feita através de uma triagem priorizando fotos de passarinhos com plumagem mais coloridas. Além disso, procuro sempre inserir um ou mais beija flores e, tradicionalmente, uma coruja na contra capa! Excelente opção para presente.

Roger Waters
Batizada de “Us + them”, a turnê que vem ganhando o mundo, trouxe ao Brasil o lendário Roger Waters, ex Pink Floyd, para uma sucessão de shows nas principais capitais do país. No último domingo, 21, foi a vez de Belo Horizonte. Em grande forma aos 74 anos, o cantor, compositor e baixista mais festejado do rock arrebatou legião de fãs, como o são-joanense Rubens Zanitti que, ao lado da namorada Vanessa Diniz, pode ver, ouvir e apertar a mão do ídolo de uma vida inteira. No repertório arrebatador, clássicos do Pink Floyd, como The Dark Side of the Moons, além de canções de seu álbum solo.

O professor de Inglês Rubens Zanitti no show de Roger Waters, no Mineirão: realização de um sonho - Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

O professor de Inglês Rubens Zanitti no show de Roger Waters, no Mineirão: realização de um sonho – Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

LUXO E LIXO

LUXO
É a tolerância, que requer exercício permanente de flexibilidade, entendimento e paciência. Sobretudo em época de eleição, respeitar a escolha alheia, desde que respeitem a sua, é reflexo de civilidade.

Lixo
É a atitude de quem decide não votar. Sua ação ou omissão tem ligação direta com o seu futuro e a permanência das conquistas democráticas.