? Artistas mostram a importância dos ‘Jardins’ | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Artistas mostram a importância dos ‘Jardins’

A arte possui a capacidade de suavizar energias, assim como um jardim cheio de cores e de vida. A ideia de juntar essas duas belezas, partindo de um olhar íntimo e poético, resultou na exposição intitulada Jardim que será inaugurada amanhã, 6, no Centro Cultural da Universidade Federal de São João del-Rei localizado na Praça Doutor Augusto das Chagas Viegas, número 17, no Largo do Carmo. A abertura da exibição será das 20h às 23h, nos demais dias estará aberta de 8h às 20h, todos os dias da semana, até o dia 18 de novembro.

Exposição reúne recortes de trabalhos já realizados pelas artistas - Foto: Lígia Minami / Divulgação

Exposição reúne recortes de trabalhos já realizados pelas artistas – Foto: Lígia Minami / Divulgação

A exposição reunirá trabalhos das artistas Flávia Fábio, Lígia Minami, Luciana Bertarelli e Simone Peixoto. As obras retratam diversas plantas, traduzindo suas representações e seus significados por meio de visões particulares de cada uma das criadoras, utilizando abordagens técnicas de forma poética. O tema das pesquisas não consiste na representação da paisagem como tradição em si, mas no uso desses recortes como essências importantes para cada indivíduo de maneira particular. Utilizam desses elementos naturais como símbolos para uma diversidade de questões que transitam entre a memória e a relação entre ser humano e natureza.

A primeira organização da mostra aconteceu em Campinas, São Paulo, em maio desse ano. Para a reapresentação em São João as artistas se propuseram a criar obras específicas para o ambiente da nova exposição além de reaproveitar peças já existentes. “Somos quatro artistas, trabalhamos juntas há um tempo. Fizemos outros trabalhos, não exatamente esse grupo, mas já trabalhamos juntas outras vezes, então a exposição é a realização de uma ideia que temos faz um tempo. Quando percebemos que estávamos trabalhando com a mesma temática, das plantas e dos jardins, pensamos que se fizéssemos uma exposição juntas, seria um jardim. Fizemos pensando nisso, em um jardim afetivo, todas nós trabalhamos com plantas, mas a gente escolhe folhagens que fazem parte de nossa vida e de nossa história familiar, achamos que tinha muito em comum a maneira que abordamos esse tema”, declara uma das artistas expositoras, Simone Peixoto.