? Pelas Esquinas: tópicos | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Pelas Esquinas: tópicos

DEPOIS DO DOMINGO
Já passou. Bolsonaro foi eleito e agora, pessoal, agora é esperar que ele consiga governar com inteligência, competência e respeitando as diferenças de pensamento, o regime democrático, correspondendo à confiança que mais de 55 milhões de votantes lhe dedicaram no último domingo.

Fora do clima tenso e até, por vezes, desavergonhado, da campanha eleitoral, no qual a denúncia, falsa ou verdadeira, passa a ser mais importante que as propostas de atuação à frente do governo, se candidato eleito, as primeiras entrevistas de candidatos vencedores, e até de membros que possivelmente estarão na equipe do governo me surpreenderam. Bolsonaro e seu futuro ministro da Economia colocaram claramente o que é preciso fazer, que prioridades devem merecer atenção, que cuidados devem cercar as negociações de apoio no Congresso. Ambos estão convencidos de que é preciso cortar custos, privilégios, a prática do “toma-lá-dá-cá”, ainda que isto custe eventualmente desgaste político e opinião desabonadora de certos setores da sociedade.

E não foi só Bolsonaro ou o Guedes que não me decepcionaram. A entrevista do governador eleito do Rio de Janeiro, Witsel, mostrou uma competência indiscutível discorrendo sobre segurança pública e o que deve ser feito para mantê-la na capital carioca. Como o astronauta que está sendo cogitado para o Ministério de Ciência e Tecnologia, igualmente, mostrou-se senhor do assunto, preparo acadêmico e profissional de causar admiração. É certo que Bolsonaro, pelo menos na campanha, tem arroubos verbais que podem causar algum receio, mas parece que agora está mais controlado. Fazendo parte das Forças Armadas, precisa tomar cuidado para não se abraçar com o nacionalismo exacerbado que é um tanto característico do militarismo.

Mas pelo contrário: está disposto a privatizar um bom número de estatais criadas pelo PT, puros cabides de emprego, completamente deficitárias. Mas vamos em frente. É preciso acreditar e ter confiança. O povo brasileiro merece.

MINAS REDIMIDA
Em Minas as coisas correram a contento. Desta vez, bem diferente do que aconteceu em 2014, Minas mandou Dona Dilma para casa. Dilma e o Pimentel. Pimentel e Haddad.

O PT desta vez foi para o brejo. Anastasia também não chegou lá. Tenho para mim que o próprio Anastasia não se importou muito com a derrota. Na verdade, ele aceitou ser candidato para atender solicitação do PSDB. Volta para o senado onde tem tido uma atuação exemplar. Não sei o que esperar do governador eleito, o Zema. Algumas de suas ideias na campanha foram, no mínimo, estranhas. E não tive acesso a entrevistas recentes do candidato eleito pelo Partido Novo. Estaremos de olho e, claro, como todos os mineiros, esperamos que consiga ter sucesso, já que a situação de Minas não é nada fácil.

Por outro lado, São João del-Rei nunca esteve tão bem representada. Está com três deputados federais, Reginaldo, Aécio e o Dr. Frederico, este último residindo na cidade, além de Cristiano, que foi reeleito para a Assembleia Estadual. Há quanto tempo isto não ocorre?