? Artigo: E o domingo virou segunda-feira… | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Artigo: E o domingo virou segunda-feira…

Por Cleir Edson

Duas vezes, meus caríssimos e insistentes leitores. Isso mesmo, foram duas surpreendentes e, por que não dizer, assustadoras vezes: uma em 2011, quando eu morava em Campo Grande / MS, minha terra natal; a outra, neste primeiro domingo deste abençoado dezembro de 2018.

A primeira aconteceu assim: no último sábado, como estava chuvoso, permaneci em casa toda a tarde e emendei com a noite, assistindo filmes na Netflix, a maioria de Natal, não só porque estamos na época, mas também porque ando numa fase em que fujo de filmes violentos ou complicados. A vida já está violenta e complicada, demais, não é?

Domingo acordei e – podem rir à vontade – comecei o dia com a absoluta convicção de que era segunda-feira! Sim, caros leitores. À medida que a manhã ia passando eu me preparava para minha tarde: separei os pagamentos que tinha que fazer (começo de mês), às 15:30 faço RPG, logo após tenho musculação e depois passo no mercado para comprar algumas coisas de que preciso as quais não havia providenciado.

Ao meio-dia e meia liguei a TV e, surpreso, observei que passava, no canal em que sintonizei, um programa diferente do que costuma passar às segundas-feiras; então, de zapping em zapping fui percebendo que em nenhum dos canais passava o que é normal nas segundas ou em dias úteis. Até aí nada, nenhum sinal, nenhum alerta em meu cérebro de que era domingo, pelo contrário, eu me recusava a aceitar ou entender que estava no dia errado, ou melhor, que eu trocara.

Olhei pela janela do meu quarto e lá estava, do outro lado da rua, a janela de uma fábrica de embalagens, meus vizinhos, aberta e a movimentação de pessoas lá dentro trabalhando (atentem: eles nunca trabalham aos domingos), o que aumentou minha certeza.

Estou com uma compra da Black Friday pendente, então liguei para o 0800 do banco confirmando o pagamento, atenderam e a pendência resolvida. Qual o 0800 de banco que atende aos domingos!?

Então pensei comigo: algo está errado com a televisão, vou ligar para minha provedora de tevê. Deve ter acontecido alguma coisa com o sinal. Meu cérebro se recusava a reconhecer que não era segunda-feira, entendem, queridos leitores. Eu viajei literalmente. Não fumo maconha, mas certamente o sintoma de uma viagem alucinógena me dominara.

Fui para o meu Notebook e então tive o primeiro lampejo de lucidez: olhei o dia e as horas na tela: 13:27 horas do dia 2 de dezembro; peguei do celular, idem! Fiz o mesmo na tevê, ibidem! Daí veio o estalo. Tentei lembrar o dia anterior para confirmar se tinha sido sábado, e já de celular na mão liguei para minha irmã. Sem delongas perguntei a ela que dia era: a mana riu sem entender nada e respondeu: 2 de dezembro, domingo!

Contei a ela e entre gargalhadas ela me falou: mano um bom tema para sua crônica.
O outro evento semelhante e não menos hilário foi em 2011. Muito pior: cheguei a me aprontar e a sair para o trabalho. Desci para a garagem às 07 horas e, para meu espanto, todos os carros dos meus vizinhos – que normalmente já não estariam lá – encontravam-se estáticos no mesmo lugar. Então liguei para meu irmão e ele confirmou: mano, hoje é domingo.

Duas viagens… acredito que meu espírito foi ao futuro… e aproveito para perguntar: nunca aconteceu isso com vocês? Não tenham vergonha de dizer. É comum na vida das pessoas normais… Contem para as que lhes são queridas, dividam com elas e riam juntos. A vida é feita de humor. De leveza. E afinal, eu ganhei um dia de vida.

*professor