? Pelas Esquinas: Tópicos | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Segunda-feira, 18 de Março de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Pelas Esquinas: Tópicos

FANATISMO

Só o fanatismo partidário ou o extremismo ideológico podem explicar certas atitudes. Na virada do ano, em Curitiba, em ato simbólico, deram posse ao ex-presidente Lula como se ele tivesse sido eleito no pleito presidencial de 2018 ao qual nem sequer concorreu.

E, como se isto não fosse suficiente para caracterizar o petismo exacerbado, não é que dona Gleisi, presidente do PT, me aparece na posse do Nicolas Maduro, onde só compareceram quatro presidentes da América Latina? Isto, na posse de um ditador de segunda classe, cuja eleição foi considerada ilegítima pela Organização dos Estados Americanos (OEA), inclusive pelo Brasil.

Mas tem mais: não é que Cesare Battisti, o assassino condenado na Itália à prisão perpétua por quatro crimes comuns, sem qualquer ligação política, foi preso na Bolívia pela Interpol e agentes de segurança italianos e expulso do país – vejam – pelo presidente Boliviano, ele mesmo de esquerda? Recorde-se: este assassino Battisti foi aquele Lula deixou de extraditar quando era presidente do Brasil, um criminoso coberto de mesuras pelo petista Tarso Genro, na época ministro da Justiça. Battisti estava fugitivo na Bolívia. Imaginem só! Até um presidente esquerdista, como Evo Morales da Bolívia, não teve dúvidas para expulsar o criminoso Battisti que, a esta altura já está em prisão perpetua na Itália. Mas aqui, nada disso: o presidente da República, na época, simplesmente decidiu não extraditar Battisti e, se não me engano, ainda arranjaram um emprego para o dito cujo em terras brasileiras. Salve o fanatismo partidário! Viva o extremismo ideológico! Enquanto existirem, coisas como estas vão continuar acontecendo. Nós nem nos surpreendemos mais…

CARNAVAL
E o Carnaval de 2019? Vai ou não vai, é a pergunta que corre pela cidade. No Rio a coisa também não está nada tranquila. No ano passado, Crivella baixou a verba da prefeitura para as escolas de samba do Grupo Especial de R$2 milhões para R$1 milhão. Este ano, de R$1 milhão para R$500 mil …Crivella parece não querer samba no pé.