? Materiais escolares apresentam variações de preços entre os comércios | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Terça-feira, 18 de Junho de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Materiais escolares apresentam variações de preços entre os comércios

Com o início do mês de fevereiro, começa também mais um ano letivo escolar, sinal de que está na hora dos pais se planejarem e ir às compras dos materiais. Tarefa que pode ser nada fácil, por isso o professor e economista Aluízio Barros, explica que o momento exige planejamento e muitas pesquisas antes de realmente comprar os itens pedidos pelas escolas.

uma das dicas é reaproveitar o material usado no ano anterior  - Foto: Eraldo Schneider / oblumenauense.com.br / divulgação

Uma das dicas é reaproveitar o material usado no ano anterior – Foto: Eraldo Schneider / oblumenauense.com.br / Divulgação

Segundo Barros, não houve grandes variações de preços nos materiais em comparação com 2018, entretanto, quando comparados de loja em loja o consumidor pode encontrar diferenças consideráveis. “De um modo geral, os preços não variaram porque a inflação no país tem sido baixa, mas as diferenças de preço nas lojas são grandes, o que possibilita economias ao comprador paciente que realiza comparações de preços nas casas comerciais. Pesquisas das grandes capitais, por exemplo, mostram uma diferença que chega até 300%”.
Realizar pesquisas antes de ir as compras foi a opção escolhida pela dona de casa, Denise de Leles, que comparou os preços dos materiais em três lojas diferentes de São João del-Rei. “Todos os anos eu pesquiso os preços e, dessa vez, encontrei uma diferença entre um comércio e outro de cerca de R$60 em toda lista. E comparando com o ano passado, percebi que os preços aumentaram para alguns itens pedido, mas não estão muito altos”.

DICAS
Além das pesquisas de preços, o economista Aluízio Barros reforça algumas dicas para que os pais façam vantagens na hora de sair as compras. Segundo ele, é importante conversar com os filhos, principalmente se forem crianças, sobre o que é realmente necessário comprar. “É importante mostrar ao filho que o objeto que ele deseja, somente pelo uso da imagem de desenhos ou celebridades, está caro; e que o outro objeto sem a publicidade, apresenta um preço mais em conta podendo sobrar mais dinheiro para um outro desejo da criança. Aconselho também que os pais verifiquem os materiais do ano anterior para que sejam utilizados novamente”.
Denise conta que seu filho de seis anos, o acompanhou nas compras, porém antes de saírem conversaram sobre o que seria realmente necessário comprar. “O único pedido dele foi para um determinado caderno, mas como ele estava em um preço bom, levamos. Já o material do ano anterior, reservei para ele usar em casa nas tarefas e trabalhos”.
Outra dica importante para os pais repassada por Aluízio é reservar parte do orçamento para as compras. “As despesas com material escolar chegam num mês que concentra gastos que pesam no orçamento familiar. Em janeiro, há a cobrança do IPVA e se você planejou tudo, podemos dizer que reservou parte do 13º para comprar material escolar”, finaliza.