? Pelas Esquinas: Tópicos | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Segunda-feira, 18 de Março de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Pelas Esquinas: Tópicos

RECORDAÇÕES
Um dia destes, disposto a dar um tempo à minha consciência, ausentar-me da realidade, fugir dos noticiários fúnebres, das tragédias lamacentas, dos incêndios futebolísticos, dos lava-jatos frequentes, da corrupção rotineira, decidi abrir uma das minhas pastas antigas, de nem sei quando, que abrigavam textos de amigos escritores e poetas. E não é que deparei com um dos sonetos que mais prezo, do poeta Rene Guimarães, um vate nem tão conhecido e nem decantado pela mídia. Decidi que devia dar publicidade ao soneto nesta coluna. Parte do soneto, lembrei-me, coloquei num samba que compus nos idos de 1960. Segue o soneto:

MULATA

Mulata, flor estranha das senzalas!
Misteriosa rosa dos mocambos!
Tens delírios de amor na voz, se falas,
e incêndios de paixão nos olhos bambos!

Por tua fresca pele, cor dos jambos,
um cheiro quente de volúpia exalas!
Na cozinha, és mais fêmea entre os molambos
que as damas entre sedas pelas salas!

Freira de amor, de carne hospitaleira!
Esposa oculta a quem ninguém dá nome:
noiva da mocidade brasileira!

Tu nos dá carne e água em nossa rede,
Eva trigueira da primeira fome,
Samaritana da primeira sede!

BOECHAT
Na segunda feira desta semana, o jornalista Ricardo Boechat encontrou-se com a morte numa via paulista: o helicóptero em que viajava, em pane, tentou uma aterrisagem no asfalto e acabou chocando-se com um caminhão. Perdemos um dos mais talentosos e competentes jornalistas do país, dotado de um senso crítico admirável, temperado com doses de um humor apurado. Lamentável. É raro encontrar-se um jornalista brasileiro com a independência de Boechat.