? Retratos das Vertentes | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI,  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Retratos das Vertentes

Por José Antônio de Ávila

Aproveitando a oportunidade da nomeação e posse de Dom José Eudes Campos do Nascimento como bispo da Diocese de São João del-Rei, disponibilizo para os leitores do jornal Gazeta algumas breves informações sobre a criação e jurisdição da nossa diocese e a respeito do dito “Palácio Episcopal” que será a residência oficial de D. Eudes.

Retratos das Vertentes

Retratos das Vertentes

A Diocese de São João del-Rei foi criada em 21 de maio de 1960 pela Bula “Quandoquidem novae” (Visto que a constituição de uma nova Igreja sempre conduz à esperança…) do Papa João XXIII, em ato de desmembramento da Arquidiocese de Mariana, da Diocese de Campanha e da Diocese de Juiz de Fora; a instalação se deu no dia 06 de novembro de 1960, na Catedral de Nossa Senhora do Pilar, por Dom Oscar de Oliveira, Arcebispo de Mariana, à época delegado de Dom Armando Lombardi, Núncio Apostólico no Brasil. A nossa jurisdição diocesana abrange 40 paróquias em 25 municípios. Já foram bispos da Diocese de São João del-Rei: Dom Delfim Ribeiro Guedes(1960/1983)Dom Antônio Carlos Mesquita (1983/1996) Dom Waldemar Chaves de Araújo (1996/2010, atual Bispo Emérito); Dom Frei Célio de Oliveira Goulart (2010/2018) e agora, a partir de 02 de fevereiro de 2019, Dom Eudes Campos do Nascimento, a quem apresento as minhas boas-vindas.

O imóvel que serve de residência oficial para o Bispo Diocesano é o Palácio Episcopal que está situado na Praça Frei Orlando, centro da cidade, ao lado da Igreja de São Francisco de Assis (vide a foto). É a sede da Cúria Diocesana e abriga os arquivos, organismos e as pessoas que ajudam o Bispo no governo da Diocese de São João del-Rei. Sempre bem conservada, a construção apresenta traços ecléticos que enobrecem a arquitetura são-joanense; na frente dela, no meio de um jardim que sempre apresenta-se bem cuidado, destaca-se a imagem do Sagrado Coração de Jesus, monumento que foi introduzido ali em 27 de maio de 1975, por ocasião das comemorações relativas ao aniversário de 300 anos das 12 revelações do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque. Do lado direito, próximo da entrada para a Cúria, destaca-se a réplica da cruz que foi usada durante a XXVIII Jornada Mundial da Juventude que foi realizada de 23 a 28 de julho de 2013, na cidade do Rio de Janeiro.

*Historiador