? Alunos de zonas rurais são transferidos para outras escolas | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Segunda-feira, 18 de Março de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Alunos de zonas rurais são transferidos para outras escolas

O ano letivo começou com modificações para os alunos da educação infantil de algumas escolas rurais de São João del-Rei, devido a algumas irregularidades que as instituições de ensino vêm apresentando desde o ano de 2009. Este ano venceu o prazo para que elas realizassem as adaptações e, com isso, cinco escolas rurais tiveram que ser fechadas e os alunos realocados em outras escolas próximas.

Alunos de Caxambu foram os únicos transferidos temporariamente para o distrito de Caburu. As demais escolas foram fechadas - Foto: Eric Oliveira / Divulgação

Alunos de Caxambu foram os únicos transferidos temporariamente para o distrito de Caburu. As demais escolas foram fechadas – Foto: Eric Oliveira / Divulgação

A secretária de educação de São João del-Rei, Cíntia Leite, explica que a nucleação dos alunos surgiu devido a necessidade dos mesmos estarem regularmente matriculados em uma instituição de ensino e que não se pode esperar mais para as adaptações dos prédios. “Essas escolas para terem a autorização, dependem de reformas, equipamentos novos e adequações. E a situação ficou mais agravante ainda depois das novas legislações definirem que a educação infantil, de crianças de 4 e 5 anos, devem fazer parte da educação básica; 2019 foi a data limite para que as crianças nessa idade estejam regularmente matriculadas no ensino básico e se elas continuassem nestas escolas, no fim do ano não poderiam receber a sua certificação e dar continuidade nas próximas séries, porque as escolas não têm autorização para funcionar”.

Questionada sobre o porquê da demora para as regularizações das escolas, Cíntia informa que a Superintendência Regional de Ensino estipulou um prazo de dez anos para as reformas. “Não posso responder pelas gestões passadas na Secretaria de Educação, por isso não sei porquê não realizaram as reformas. O prazo dado foi de dez anos e agora a situação se agravou devido às novas normativas. Houve algumas reformas, mas não foram o que a resolução exige”.

Remanejamento
Cíntia explica que desde o ano passado os pais já vêm sendo informados sobre os fechamentos das escolas localizadas nas comunidades do Canela, Valo Novo, Januária, Engenho de Serra e Caxambu. Ela ainda esclarece que as crianças têm direito ao transporte municipal e foram cadastradas em outras escolas próximas às suas residências. “ A gente entende, que no começo, muitos pais discordaram da nucleação mas garantimos que a vaga da criança está reservada na instituição de ensino e daremos toda assistência necessária para o deslocamento delas. O que não podemos deixar acontecer é o aluno chegar no fim do ano e não receber sua certificação”.

Reformas e Escolas Urbanas
Além das escolas das comunidades rurais, outras duas escolas localizadas nos bairros Dom Bosco e Senhor dos Montes também passam pela mesma situação. A secretária da pasta, Cíntia Leite, explica que estas escolas vão passar por reformas, assim como a escola rural da comunidade de Caxambu. “Nós vamos fazer as mudanças necessárias e serão provenientes de recursos próprios da Prefeitura, nestas duas escolas atendemos cerca de 70 crianças. Em Caxambu, será a única escola rural que vai passar por reformas devido a grande distância que os quase dez alunos, matriculados nela, iriam enfrentar para a escola mais próxima. Enquanto isso eles foram realocados para o distrito do Caburu”, finaliza.