? Jorge Hannas assume por tempo determinado a direção do Damae | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Jorge Hannas assume por tempo determinado a direção do Damae

Reclamações como falta de um tratamento adequado da água ou até mesmo a falta dela e vazamentos constantes em diversos bairros de São João del-Rei vêm sendo registrados corriqueiramente no Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Damae). Entretanto, são demandas não resolvidas e até mesmo questionadas pelos vereadores da Câmara Municipal. Devido a estes impasses, nas últimas semanas, Jorge Hannas retomou à direção do Departamento, além disso, os vereadores protocolam o pedido de uma CPI para investigar denúncias de irregularidades na autarquia.

Parecer de CPi deve ser dado na próxima semana - Foto: Gazeta

Parecer de CPI deve ser dado na próxima semana – Foto: Gazeta

Convidado para a tribuna da Câmara Municipal no dia 2 de abril, Hannas explanou sobre a atual situação em que se encontra o Damae e os objetivos que pretende atingir enquanto estiver à frente da direção. “Assumo novamente a direção, entretanto com um prazo determinado de 90 a 120 dias não mais que isso, pois estou com problemas de saúde. E enquanto estiver lá, o meu primeiro objetivo é tentar fazer vazamento zero, são as obras mais importantes. Segundo, vamos averiguar a situação econômica, pois o déficit é grande, 41% da população são-joanense está inadimplente. E a partir de agora sou eu que vou fazer os questionamentos, pois não é só o Damae que deve ser responsabilizado, e sim, também a prefeitura, os secretários e os vereadores; e juntar todos para encontrarmos uma solução para o saneamento de São João del-Rei, de acordo com o que a cidade merece”.

Ainda durante a tribuna, Jorge Hannas, apresentou três possibilidades para que o Damae continue prestando serviços e com mais qualidade na cidade. “A primeira alternativa seria o município investir, o que não há a menor condição devido a crise financeira que todos os municípios mineiros vem enfrentando. A outra solução seria privatizar o Damae à Copasa, que é um órgão do Estado, e a terceira seria uma parceria público-privada, que é a alternativa menos dramática para a cidade: uma empresa vem, presta os serviços de qualidade e depois os lucros são divididos. São soluções encontradas por outras cidades e que foram bastantes positivas”.

CPI
Após a fala do atual diretor, o presidente da Câmara Municipal, Igor Sandim (PSDB), apresentou o requerimento assinado por eles e outros vereadores pedindo a abertura de uma CPI para investigar as irregularidades do Damae. “A CPI iniciou de acordo com as reclamações que vem sendo registras e que chegaram num ponto em que todos os vereadores da casa estão recebendo todos os dias reclamações e o não estamos obtendo respostas do departamento assim como a população de São João del-Rei. Dessa forma propusemos o pedido da CPI para investigar porque a autarquia não está funcionando”, explica Sandim.

Além do vereador, o requerimento foi assinado também pelos vereadores: Altamir Zanetti (DEM), Lívia Guimarães (PT), Geraldo Cesar Santiago (PTB) e Francisco Eduardo César de Paula (REDE); ele explica que é o vice-presidente que dará a decisão final. “Pelo fato de eu ser um dos autores da assinatura me impossibilita de dar o parecer final, e foi passado para o vice-presidente Stefânio Pires (PSL) que ainda está avaliando a situação”. O parecer final do requerimento está previsto para ser dado na próxima terça-feira, 16.