? Setor de Endemias registra novos casos de Dengue e Febre Chikungunya na cidade | Gazeta de São João del-Rei - O Jornal do Campo das Vertentes
SÃO JOÃO DEL-REI, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019  •  Ano XXI  •  O Jornal do Campo das Vertentes

Setor de Endemias registra novos casos de Dengue e Febre Chikungunya na cidade

Os casos de dengue voltaram a preocupar o Setor de endemias de São João del-Rei após o primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2019 ter classificado a cidade com médio risco para a doença, até o começo desta semana, o município registrava 188 casos prováveis para a Dengue sob em investigação.

A maioria dos focos foram encontrados em locais habitados Foto Setor de Endemias Divulgação

A maioria dos focos foram encontrados em locais habitados – Foto: Setor de Endemias / Divulgação

Segundo o coordenador de endemias José Jardim Júnior, além das suspeitas foram confirmados 17 casos da doença dentro de um período de 15 dias e cinco casos positivos para a Febre Chikungunya e os motivos de casos de Dengue nesta época do ano são devidos às faltas de cuidados da própria população. “Em 2016 registramos uma epidemia de Dengue na cidade, foram 2.111 casos confirmados, logo realizamos uma força-tarefa muito grande de combate ao mosquito, o que fez com esse número caísse para 80 em 2017 e cerca de 70 em 2018. Logo, os trabalhos diminuem e a população ‘relaxa’ nos cuidados para evitar a proliferação do Aedes. E agora nós estamos registrando um aumento considerável novamente”.

O coordenador ainda alerta para o surgimento do sorotipo 2 para o vírus, que é quando uma pessoa que já teve Dengue corre o risco de apresentar novamente a doença. “O sorotipo que circulava com mais predominância em Minas Gerais era o 1 e a pessoa adquire uma certa imunidade ao vírus. Entretanto já vem sendo registrada no estado a introdução do tipo 2, uma espécie de modificação do vírus da Dengue e quem já teve a doença, corre o risco de ser infectada novamente. Essa também é uma das justificativas para o surgimento de resultados positivos agora em abril na cidade”.

FOCOS
Júnior ainda informa que os bairros que apresentam um maior índice de focos do Aedes Agypti são: Vila Santa Teresinha, Bom Pastor e Tijuco. “Nossa preocupação continua sendo maior com o bairro de Matosinhos que durante o primeiro LIRAa, apresentou um grande número de focos. Mas a gente também alerta, que tanto durante o levantamento, como agora os focos continuam sendo encontrados em imóveis habitados. Ou seja, a população não pode parar com os cuidados básicos contra a Dengue”, comenta.